PARCERIA NO CAMPO

Prefeitura favorece mecanização do cultivo e leva melhores condições de trabalho a pequenos produtores em VG

Publicado em

Agro [email protected]

Com o objetivo de melhorar cada vez mais a vida das famílias que vivem no campo, a gestão Kalil Baracat, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável (SEMMADRS) e em parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura Familiar (SEAF), já disponibilizou dois tratores Massey Ferguson, um trator LS 50cv e dois microcultivadores para as comunidades rurais Sadia 1, Sadia 3, Formigueiro e Limpo Grande, onde vivem mais de 500 famílias. Em breve, mais um trator será entregue no assentamento Dorcelina Folador.

Esses maquinários mudaram a realidade de pequenos produtores, que antes tinham que pegar no cabo da enxada por horas debaixo do sol para lavrar alguns metros de terra e, agora, em pouco tempo, conseguem fazer o preparo do solo de uma área maior, com mais eficácia e melhores condições de trabalho.

Maria Aparecida da Silva, dona de uma área de 26 hectares no assentamento Sadia 3, onde planta abóbora, tomate, banana e cana-de-açúcar, já foi beneficiada com o preparo do solo de sua propriedade. “É uma melhoria porque o pequeno agricultor não tem condições de pagar funcionário para trabalhar no campo e com esse maquinário é uma ajuda pra nós, facilita bastante. Antes a gente quase não tinha condições de fazer plantio. Era 8 horas por dia trabalhando nesse sol para render quase nada de serviço”.

Leia Também:  Setor Florestal gerou aumento de novos empregos no primeiro trimestre de 2022 em MS

O vice-presidente da Associação de Produtores do Sadia 3, Josemiro Gomes das Neves, já utilizou os tratores para arar as terras de alguns vizinhos de assentamento. “Através da Secretaria do Meio Ambiente chegou esse maquinário pra nós e eu tenho certeza que vai ser bem aproveitado. Os produtores têm nos procurado, já fizemos alguns serviços nas propriedades e temos que agradecer pelo pedido que nós fizemos e chegou o benefício”, afirma.

Além dos maquinários, a Prefeitura de Várzea Grande também oferece a manutenção e combustível dos tratores e microcultivadores, contratou um operador de máquinas e está em vias de contratar mais um e, no próximo dia 8, iniciará, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) e com o Sindicato Rural de Nossa Senhora do Livramento, o curso de operador de trator na comunidade Sadia 3, para que os próprios moradores possam utilizar os equipamentos. No total, a previsão é que R$ 700 mil sejam investidos por ano pelo Executivo municipal nesse projeto.

De acordo com o secretário Municipal Célio Santos, o objetivo é aumentar a produção dos pequenos agricultores que mais precisam de apoio. “O preparo do solo é uma forma da Prefeitura ajudar no cultivo de produtos oriundos da agricultura familiar, bem como o incentivo à diversificação, pois eles precisam buscar fonte de renda de diversas formas. Já se percebe uma mudança, apesar de se tratar de um processo que não é da noite para o dia”, explica.

Leia Também:  Partidos não fornecem condição de igualdade à mulher, diz pesquisa

A agrônoma da SEMMADRS, Raphaela Maria Martins Soares, informa que o preparo do solo é uma etapa importante de qualquer tipo de cultivo. “O produtor precisa preparar o solo antes do plantio. Sem essas máquinas, ele teria que fazer um preparo manual, o que dificultaria e diminuiria a produção dele”, diz. A profissional destaca ainda que a equipe da Pasta tem levado outros serviços para as famílias rurais. “Nós estamos aqui no campo semanalmente, acompanhamos os produtores, avaliamos o que eles têm cultivado, damos assistência e orientações referentes ao plantio, pragas, doenças”, elenca.

Coordenador de Desenvolvimento Rural Sustentável da SEMMADRS, Jhonattan Luydd Fernandes Ferreira explica que além das comunidades onde estão os maquinários, pequenos produtores de outras regiões também podem solicitar o uso. “É preciso protocolar um pedido na Secretaria. A partir daí a gente faz um cronograma para poder atender a todos os produtores”.

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agro

CITROS/CEPEA: Com demanda maior que oferta, preço da laranja se sustenta

Publicados

em

Cepea, 12/08/2022 – Ainda que chuvas e menores temperaturas tenham atingido o estado de São Paulo, a demanda por laranjas segue superior à oferta nesta semana, o que tem sustentado as cotações da fruta ao produtor. Na parcial da semana (de segunda a quinta-feira), a laranja pera tem média de R$ 36,91/cx de 40,8 kg, na árvore, alta de 3,2% em comparação com a semana passada. A rubi, por sua vez, está sendo comercializada à média de R$ 30,66/cx, valorização de 1,8% na mesma comparação. LIMA ÁCIDA TAHITI – A oferta da fruta diminuiu significativamente neste mês no estado de São Paulo, impulsionando as cotações. Na parcial desta semana (de segunda a quinta-feira), a média de negociação da tahiti é de R$ 41,48/cx, aumento de 30,7% frente ao período anterior. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Prefeitura de Cuiabá suspende atendimentos na Sexta-Feira da Paixão; Serviços essenciais são mantidos
Continue lendo

PODERES

POLÍCIA

GERAL

VARIEDADES

MAIS LIDAS DA SEMANA